Publicado em Uncategorized

A desenhar um novo ano

personal-office.jpg

Cada ano que vai, traz o desejo de um novo ano, novas metas e novos desafios. Traz também o desejo grande de desenhar um novo ano, uma nova sala, uma nova paleta de cores e emoções.

“A organização do espaço da sala é expressão das intenções do/a educador/a e da dinâmica do grupo, sendo indispensável que este/a se interrogue sobre a sua função, finalidades e utilização, de modo a planear e fundamentar as razões dessa organização.” (DGE, 2016)

Nesta fase projeto as minha ideias numa tela mental, pego no meu notebook e faço um brainstorming e uns rabiscos. Sabe tão bem… a mente voa a uma velocidade que me faz viver tudo como se já fosse real.

Penso nas carateristicas do grupo (o mesmo do ano anterior), características e principalmente nas suas necessidades. Projeto o que poderei explorar e desenvolver nas mais diversas áreas, tendo em conta desenvolvimento global de cada criança. Defino o tema central do projeto de sala e os temas a desenvolver ao longo do ano. E por último, mas  não menos importante crio o cenário propício para esta grande aventura.

 Este ano, numa sala de quatro anos, resolvi arriscar e partir  “à descoberta da ciência”. E assim começei a pesquisar sobre o tema.

 As ciências estão presentes nas orientações curriculares para a educação pré- escolar na área de conhecimento do mundo. Nesta área é dada muita importância à curiosidade das crianças e às suas questões sobre o mundo que as rodeia, podendo ser trabalhada “… através de oportunidades de contactar com novas situações que são simultaneamente ocasiões de descoberta e exploração do mundo.

Acresce que trabalhar as ciências na sala de atividades desenvolve diversas áreas de conteúdo, visto que “promove a leitura aquando da pesquisa, estimula o desenho e a escrita aquando da realização de registos e desenvolve o pensamento lógico-matemático quando se estabelecem relações de causa-efeito, condicionais e outras, e se efectuam classificações, seriações, medições e cálculos” (Mata et al., 2004, p.173).

Nas minhas pesquisas encontrei ainda uma a brochura ” Despertar para a ciência”, publicada pelo Ministério da Educação e que em muito me irá orientar neste caminho.

Um outro aspeto importante e a correlacionar na organização da informação é que “Num ambiente de aprendizagem pela ação, as crianças têm a possibilidade de manipular objetos, tomar decisões, fazer escolhas e elaborar planos, bem como de falar e refletir sobre o que estão a fazer, aceitando o apoio de colegas e de adultos, conforme necessário. As crianças que passam por esta experiência de aprendizagem ativa desenvolvem capacidades de pensamento e de raciocínio e uma compreensão de si e das suas relações com os outros” (Hohmann & Weikart, 2011).

Com ideias bem posicionadas, passei à construção da ideia e ao planeamento de todo a ação. Fiz um cróqui das áreas da sala, pensei, despensei, desenhei, idealizei, pintei, apaguei, recortei, rasguei, pinguei, limpei, colei…  com a ajuda da equipa, também bastante empolgada e empenhada em chegarmos ao produto final. Foram dias intensos, envoltos de alguma ansiedade, agitação e grande motivação.

Chegou o dia em que tudo parecia se relacionar, o espaço estava finalmente pronto para receber os “pequenos grandes cientistas”, ávidos de conhecer coisas novas, satisfazer curiosidades, explorar e descobrir o que é afinal esta coisa de estar numa sala de mais crescidos.

“As crianças são “cientistas activos‟ que procuram, constantemente, satisfazer a sua insaciável curiosidade sobre o mundo que as rodeia” (Reis, 2008: 16).

Conceição Pereira 
Amor d`3ducação

Bibliografia consultada:

DEB, (2017). Orientações curriculares para a educação pré-escolar. Lisboa: Ministério da Educação.

Hohmann, M. & Weikart, D. (2011). Educar a Criança. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian

Mata, P, et al (2004) Cientistas de Palmo e Meio. Uma Brincadeira muito séria. In Análise Psicológica. 169-174.

 Reis, P. R. (2008). Investigar e Descobrir – Actividades para a Educação em Ciências nas Primeiras Idades. Chamusca: Edições Cosmos.

Autor:

Sou Educadora de Infância de profissão e coração! Especializei-me na primeira infância e fiz um mestrado em Psicologia Comunitária, que me trouxe conhecimentos diferenciadores ao nível da abordagem sistémica das famílias. Há mais de uma década que desenvolvo uma prática centrada na diferenciação pedagógica e na integração de modelos centrados nas necessidades actuais, dando especial primazia à parte relacional, emocional e afectiva como base de um trabalho de excelência. Há quatro anos decidi criar um blogue sobre educação e nasceu o Amor d`3ducação. Quando tomei esta decisão pensei no prazer de escrever e na oportunidade para partilhar experiências e conhecimento. Numa perspetiva de acrescentar valor ao leitor, vislumbrava que tal seria ampliado através de parcerias, que possibilitassem chegar a mais pessoas e capacitar famílias e crianças. A certificação em KidsCoaching, veio enriquecer todos este percurso e permitir uma visão mais interventiva da educação. Este é um método bastante completo e coerente, baseado numa nova abordagem na educação, em que o estilo de relacionamento dos adultos é capaz de mudar e elevar a criança a um patamar de maior envolvimento, decisão e de realização. E porque sou um dinâmica, curiosa, empenhada, organizada, persistente e com espírito empreendedor… criei este blog para inspirar e ser inspirada! “Tenho em mim todos os sonhos do mundo.” (Fernando Pessoa) Conceição Pereira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s