Publicado em Uncategorized

Como ajudar a criança que tem medos?

No trabalho que desenvolvo com pais e crianças, surge com frequência a mesma questão: Como ajudar a criança a ultrapassar os seus medos?

Antes de mais será importante desmistificar que o medo é uma emoção básica e fundamental para a sobrevivência. No fundo, fazem parte do desenvolvimento natural da criança e surgem maioritariamente na primeira infância. Isto não invalida que, por circunstâncias especificas, ou alterações de vida, não possam surgir noutra idade. Os medos invadem o psíquico da criança e trazem à evidência sintomas e queixas que nem sempre são completamente compreendidas. As queixas mais frequentes são: dores de barriga, dores de cabeça, sensibilidade extrema, recusa alimentar ou perturbação do sono.

Como pais, sentimo-nos impotentes perante situações que não controlamos e ver a criança em sofrimento não é uma tarefa nada fácil. Na maioria das vezes assumimos atitudes ou comportamentos que visam a fuga ou camuflagem do medo, agindo a favor da nossa defesa emocional ( é ou não é?). Outras vezes na melhor das intenções de libertar a criança, tendemos a relativizar e ignorar o que a criança diz. Nesta situação é conveniente evitar rir ou desvalorizar as emoções da criança. Independentemente da nossa interpretação da situação, existe um medo que precisa ser cuidado, para ser bem gerido, integrado e ultrapassado. Assumirmos que ele existe e agir com naturalidade é uma excelente abordagem e meio caminho para encontrar uma solução. Afinal é isso que queremos!

A tua criança tem um medo que teima em ficar? Esse medo está a trazer consequências para o seu bem-estar físico ou emocional? Existem alterações ao nível do sono, alimentação ou aprendizagem?

O que já fizeste? Resultou?

Como Coach infantil e mãe posso dizer-te que existem formas eficazes de ajudar a criança. Aproveito esta partilha para te contar uma situação com a minha filha. Não sendo uma criança com muitos medos, no período inicial da 1ª temporada do confinamento, começou a pedir a presença para adormecer e a acordar a meio da noite, com sonhos maus. Durante o dia, ao conversámos sobre o que sentia, contou-me que havia um “monstro” debaixo da cama e que por isso tinha medo de estar ali sozinha. Aceitei como uma criança tudo o que me disse, liguei-me emocionalmente ao que sentia, mostrei compreensão e assumi que era algo normal e que transmiti-lhe também eu passei por isso em criança. Fiz-lhe algumas perguntas poderosas, brinquei com o tema ( ajudei-a a visualizar características do monstro… até teve direito nome). Por fim, partimos em busca da solução. Para isso fiz-lhe mais duas perguntas: Se fosses mágica, o que fazias para mandar o monstro embora? e o que podemos fazer aqui no quarto para que ele não entre mais? Em pouco tempo, tinhamos a solução: borrifar o chão em volta da cama, como liquido mágico ( que só as mães têm a formula H2O) para repelir o monstro e assim sentia o cheiro e nunca mais se poderia aproximar do quarto. Este método foi utilizado apenas nos três primeiros dias… Por incrível que pareça a partir deste dia este medo foi ultrapassado e as noites regressaram à normalidade.

Partilho aqui os primeiros passos para ajudares a tua criança ( estudei, apliquei e funcionou).

1- Ouve o que a criança diz com atenção plena ( com corpo, cérebro e coração)

2 – Valoriza o que diz ( sem julgar, desvalorizar, mostrando empatia)


3 – Observa as suas reações, emoções e comportamentos ( sem querer controlar, manipular ou condicionar)


4 – Mostra-lhe que juntos vão encontrar soluções para ultrapassar esse medo


5 – Contar histórias relacionadas com aquele medo e deixar que a criança participe

6- Faz-lhe perguntas poderosas. Por incrível que pareça as respostas, na maioria das vezes, estão no lado de dentro.

Acreditas que é possível? Precisas de ajuda.

https://www.amordeducacao.com/

Autor:

Sou Educadora de Infância de profissão e coração! Especializei-me na primeira infância e fiz um mestrado em Psicologia Comunitária, que me trouxe conhecimentos diferenciadores ao nível da abordagem sistémica das famílias. Há mais de uma década que desenvolvo uma prática centrada na diferenciação pedagógica e na integração de modelos centrados nas necessidades actuais, dando especial primazia à parte relacional, emocional e afectiva como base de um trabalho de excelência. Há quatro anos decidi criar um blogue sobre educação e nasceu o Amor d`3ducação. Quando tomei esta decisão pensei no prazer de escrever e na oportunidade para partilhar experiências e conhecimento. Numa perspetiva de acrescentar valor ao leitor, vislumbrava que tal seria ampliado através de parcerias, que possibilitassem chegar a mais pessoas e capacitar famílias e crianças. A certificação em KidsCoaching, veio enriquecer todos este percurso e permitir uma visão mais interventiva da educação. Este é um método bastante completo e coerente, baseado numa nova abordagem na educação, em que o estilo de relacionamento dos adultos é capaz de mudar e elevar a criança a um patamar de maior envolvimento, decisão e de realização. E porque sou um dinâmica, curiosa, empenhada, organizada, persistente e com espírito empreendedor… criei este blog para inspirar e ser inspirada! “Tenho em mim todos os sonhos do mundo.” (Fernando Pessoa) Conceição Pereira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s